Consequências da COVID-19: o impacto na tecnologia ao nível dos cuidados de saúde

A pandemia da COVID-19 realçou o heroísmo, a força e a relevância dos profissionais de saúde na linha da frente. Revelou também a importância de dispor da tecnologia e dos recursos certos para reduzir a tensão sobre estes profissionais e apoiar o seu trabalho diário, com ou sem um contexto pandémico. 
 
Com a crescente pressão sobre os hospitais e os profissionais de saúde, a tecnologia assumiu uma posição de destaque na primeira linha de combate à pandemia através de várias formas inovadoras e emocionantes.
 
Um salto em frente e em equipa na inovação tecnológica

Uma iniciativa notável é a da organização pan-europeia PEPP-PT (Privacy-Preserving Proximity Proximity Tracing). A iniciativa reúne cientistas e investigadores de oito países para o desenvolvimento conjunto de uma aplicação para telemóveis que permita identificar pessoas que tenham entrado em contacto com outras que tenham contraído a COVID-19 enquanto respeita o Regulamento Geral de Proteção de Dados.
 
Da mesma forma, países como a Áustria, a Alemanha, a Noruega e o Reino Unido estão a desenvolver as suas próprias aplicações móveis de rastreio de contacto social, para ajudar a monitorizar e controlar a propagação do vírus. Para o mesmo efeito estão também ser utilizados chatbots; uma startup alemã está a trabalhar no lançamento de um "Corona-Bot" que coloca um conjunto de questões automáticas aos utilizadores, para concluir se contraíram COVID-19 caso comecem a apresentar sintomas.  
 
A Alemanha registou igualmente um aumento significativo de médicos a utilizar serviços de telemedicina para consultas remotas online, permitindo-lhes desempenhar as suas funções enquanto cumprem as medidas de distanciamento social. No que diz respeito à capacidade hospitalar, os painéis centralizados estão a ajudar a garantir uma utilização eficiente das camas nos diferentes ambientes hospitalares.
 
Com investigadores e cientistas de todo o mundo a realizar os seus próprios testes e estudos para compreender o vírus e desenvolver uma vacina, a Comissão Europeia anunciou também o lançamento de um portal de dados que permite o acesso a ferramentas e conjuntos de dados. Este será um recurso valorizado por todos aqueles que trabalham incansavelmente no combate ao impacto do vírus. 
 
Cada uma destas inovações reduz de alguma forma o esforço no setor da saúde, mas a eficiência da tecnologia dentro dos hospitais e outras instalações de cuidados de saúde também deve ser considerada. É nesta fase que as impressoras com ferramentas específicas para o setor da saúde podem revelar-se um valioso recurso. 
 
O papel da tecnologia de impressão na revolução dos cuidados de saúde 

Apesar de a pandemia estar a incentivar todo o tipo de inovação e desenvolvimento, há muitas tecnologias já existentes que fazem a diferença nas entidades prestadoras de cuidados de saúde. 
 
Por exemplo, o acesso rápido e seguro aos registos dos doentes é fundamental para agilizar a prestação de serviços. Nesse sentido, ter uma impressora com suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana, é um requisito essencial, cumprido pelos Multifunções Smart, como os da série MC800 da OKI, cuja manutenção pode facilmente ser efetuada pelo utilizador, garantindo a disponibilidade e confidencialidade das informações em todos os momentos.
 
Uma nova exigência que todas as organizações têm de respeitar devido à pandemia da COVID-19 é a implementação de orientações de distanciamento social. Os autocolantes para o chão são a solução ideal para incentivar o cumprimento dessas orientações, assinalando onde as pessoas devem aguardar a sua vez para assegurar que mantêm a distância recomendada entre si. A capacidade de imprimir autocolantes para o chão como e quando necessário pode ajudar as organizações de cuidados de saúde a assegurar o bem-estar dos seus colaboradores e utentes.
 
Para apoiar as empresas e organizações a fazer face às necessidades de afixação de sinalética adesiva durante a pandemia, a OKI Europe está a oferecer suportes autocolantes para o chão gratuitos* e os respetivos ficheiros com os templates preparados para impressão que comunicam as orientações de distanciamento social. Isto permitirá que as entidades prestadoras de cuidados de saúde minimizem o tempo necessário para imprimir os autocolantes para o chão essenciais e os coloquem no local apropriado, seja em hospitais, clínicas, farmácias ou quaisquer espaços comuns.
 
As impressoras específicas para o setor dos cuidados de saúde, por exemplo, estão a melhorar a eficiência e a reduzir o esforço administrativo. As entidades que prestam cuidados de saúde precisam de planear além da pandemia e definir como irão lidar com a pressão quando for possível que pessoas com doenças não relacionadas com a COVID-19 recebam tratamento. 
 
Quando se trata de simplificar a vida dos profissionais de saúde, as impressoras concebidas especificamente para o setor podem fazer toda a diferença. Por exemplo, as impressoras OKI com protocolo DICOM incorporado permitem que os profissionais de saúde imprimam diretamente a partir do equipamento de imagiologia clínica sem software de conversão ou hardware externo. 
Estes dispositivos destinam-se a ser utilizados para impressão geral de escritório, assim como para imagiologia com fins não diagnósticos.
 
Estas compactas impressoras com funcionalidades de impressão comuns e servidor DICOM incorporado têm dimensões mais reduzidas, o que significa que podem ser movidas para a linha da frente, libertando tempo ao nível administrativo e proporcionando ganhos de produtividade. Além disso, as impressoras da OKI para o setor da saúde utilizam software de impressão segura; isto significa que é possível aceder, no dispositivo, a documentos sensíveis, imprimi-los de forma segura e, em seguida, eliminá-los automaticamente. 
 
Olhar em frente com otimismo

Quando o pior da pandemia tiver passado e a vida começar a regressar à normalidade, os prestadores de cuidados de saúde em toda a Europa irão provavelmente começar a analisar as áreas onde a tecnologia pode ajudar a apoiar e melhorar a eficiência das suas operações. Embora a pandemia tenha trazido perturbações e desafios significativos à vida das pessoas, é, de algum modo, reconfortante saber que a crise também acelerou e evidenciou as tecnologias inovadoras que estão a ajudar a gerar melhorias. 
 
Tal como muitas outras indústrias, o setor da saúde irá provavelmente passar por alterações significativas à medida que saímos desta crise, mas a mudança não tem necessariamente que ser algo negativo. Com a tecnologia certa, as organizações de saúde podem melhorar a eficiência e prestar o melhor serviço possível quando a pressão estiver no pico. 
 

Ligue-se à OKI

linkedin twitter youtube

©1995-2020 Oki Europe Ltd.