Preparar uma nova normalidade pós-COVID-19

O retalho de bens essenciais teve de se adaptar a novas formas de funcionamento durante a pandemia da COVID-19. O regresso a um novo tipo de normalidade na atividade comercial será provavelmente um processo lento e faseado. À medida que as diretivas governamentais são gradualmente amenizadas, os retalhistas necessitam de flexibilidade para adaptarem, implementarem e comunicarem rapidamente as normas de segurança em curso, afirma Javier Lopez, General Manager, Vertical Solutions, OKI Europe Ltd.
 
Têm sido meses desafiantes para os retalhistas, tendo em conta que a maioria foi forçada a fechar ou a reformular completamente as suas operações. Com o aplanar da taxa de infeção por COVID-19 em toda a Europa, os governos dão os primeiros passos para aliviar, progressivamente, as medidas de confinamento. No entanto, é altamente improvável que a vida volte à normalidade que conhecíamos antes desta crise sanitária. 
 
Face às perturbações económicas provocadas pela pandemia, os governos e as empresas terão todo o interesse em retomar a atividade normal. No entanto, os retalhistas deverão esperar orientações governamentais específicas que devem respeitar para ajudar a evitar um aumento dos casos de COVID-19 e, potencialmente, conduzir a um segundo confinamento. Uma abordagem faseada deste género pode incluir a obrigatoriedade de colaboradores e clientes usarem máscaras, a gestão do número de clientes em simultâneo e o cumprimento de medidas de distanciamento físico dentro das lojas. 
 
Enfrentar um conjunto de desafios totalmente novo 

O whitepaper da OKI Europe sobre As vantagens da sinalética num espaço comercial durante uma crise realça a forma como as comunicações visuais nas lojas são fundamentais para ajudar os retalhistas a respeitar as alterações dos regulamentos governamentais. Aqueles que foram obrigados a manter as suas instalações fechadas durante o confinamento estarão ansiosos por reabrir e receber os clientes o mais rapidamente possível. Para tal, terão de garantir que os seus estabelecimentos cumprem todas as diretrizes governamentais associadas à proteção do bem-estar dos colaboradores e dos clientes e prevenção da propagação do vírus. Isto inclui a colocação de autocolantes no chão para o distanciamento social, afixação de autocolantes nas montras para comunicar alterações aos horários, disposição de banners suspensos e totens verticais para ajudar os clientes a orientarem-se nas lojas de forma rápida e segura e utilização de sinalética nas prateleiras para realçar as restrições às compras e a disponibilidade de stock.
 
Os locais de venda de bens essenciais, como as mercearias, os supermercados e as farmácias, que foram autorizados a permanecer abertos, já enfrentaram o desafio de colocar comunicações claras nas lojas. Agora, enfrentarão o novo desafio de se adaptarem às novas normas e diretrizes, à medida que estas vão sendo anunciadas, e de garantir que todas as alterações são implementadas e comunicadas o mais rapidamente possível em cada loja. 
 
Melhorar a agilidade ao imprimir na loja

No que diz respeito à mudança frequente de sinalética na loja, os retalhistas geralmente carecem de rapidez e agilidade. Estão muitas vezes limitados pela disponibilidade de recursos na loja, dependendo em grande medida dos serviços de fornecedores de impressão externos ou de equipas localizadas na sede, tendo de aguardar a entrega de sinalética urgente, o que resulta em prazos de entrega longos e na incapacidade de alterar a sinalética imediatamente – um requisito necessário durante estes tempos de teste.
 
Estas semanas e meses são críticos para os retalhistas. O tempo é literalmente dinheiro. Os retalhistas com visão de futuro estão a tomar medidas de preparação para a reabertura que incluem a impressão de sinalética urgente na loja. As impressoras compactas, concebidas especificamente para utilização em loja, suportam uma impressionante variedade de suportes, formatos e acabamentos, em cor de alta definição e com a qualidade profissional que se esperaria de um fornecedor de impressão. Pensadas para ocupar um espaço mínimo nos escritórios das lojas, os equipamentos para o setor do retalho, como as premiadas impressoras a cores A3 da série OKI C800, permitem aos colaboradores das lojas imprimir sinalética de forma fácil e rápida numa vasta gama de suportes.  
 
Reconhecendo que pode ser um desafio para as empresas criarem e implementarem rapidamente sinalética de distanciamento social, a OKI Europe está a oferecer às organizações suportes gratuitos* para produzir autocolantes para o chão que podem ser impressos rápida e facilmente. Isto irá permitir que as empresas, tanto as que estão em funcionamento, como as que estão a preparar a sua reabertura, fiquem operacionais o mais rapidamente possível, protegendo simultaneamente o bem-estar dos colaboradores, dos clientes e dos visitantes.
Manter os colaboradores e os clientes em segurança após o confinamento

Durante a saída desta crise, a flexibilidade será fundamental. Os retalhistas terão de alterar e atualizar a sinalética rapidamente, de forma a acompanhar os desenvolvimentos nas orientações e as alterações às medidas restritivas. Desde a comunicação das alterações ao horário de funcionamento nas montras, a assegurar que os clientes ficam na fila de espera em segurança à entrada da loja e que o pagamento é efetuado respeitando as diretrizes de distanciamento social, até à navegação dos clientes dentro da loja, os retalhistas precisam de aceder, imprimir e alterar a sinalética com a maior rapidez possível. Isto pode incluir autocolantes para montras e chão, banners suspensos e sinalética direcional. 
 
Os problemas na distribuição também podem significar produtos esgotados ou restrições ao número de unidades por cliente. Neste contexto, a sinalética de pequeno formato, como etiquetas para prateleiras que destacam os limites de compra e a disponibilidade de stock, é perfeita para manter os clientes informados. O mesmo formato de sinalética com imagens apelativas também pode ser utilizado para direcionar a atenção dos clientes para produtos alternativos. 
 
Tendo isto em mente, ao preparar as lojas para a abertura após o confinamento, os retalhistas devem considerar ter esta flexibilidade para imprimir sinalética na loja. Ao selecionar uma impressora que ofereça a flexibilidade de produzir sinalética de qualidade profissional à medida das necessidades, os retalhistas têm de garantir que o dispositivo escolhido consegue processar todos os formatos necessários, desde etiquetas de prateleira de pequeno formato e etiquetas de produto, a autocolantes para o chão resistentes, à prova de água, mas de fácil remoção; banners suspensos, totens verticais e até autocolantes para montras. 
 
Ao implementar a tecnologia certa desde o início, os retalhistas podem assegurar o regresso à atividade de forma rápida e segura, ao mesmo tempo que têm a capacidade de se adaptarem para acompanharem a evolução das diretrizes governamentais durante o processo gradual de regresso a uma nova forma de normalidade. 
 
 

Ligue-se à OKI

linkedin twitter youtube

©1995-2020 Oki Europe Ltd.